LFBR

Oh my...

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

em 17/7/2020, 12:35




Aventura

Aqui ocorrerá a aventura do Caçadoras Eileen Berwald e Érica Hwarin, a qual não possui narrador definido.

DEV.Reme
DEV.Reme
1.000
Localização : Seul

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Rank B


_________________



Oh my... TBO2FBd
em 17/7/2020, 17:59

Seguindo a rotina eu teria acordado em meu apartamento, por volta de cinco ou seis hora das manhã, pois gosto de aproveitar as manhãs para me exercitar antes de começar o dia, esse hábito ficou preso em mim por conta dos treinos para as competições de tiro com arco. Iria me espreguiçar brevemente estando sentada no colchão, então deixaria o quarto após pegar um top e shorts legging e caminharia até o banheiro para lavar o rosto e trocar de roupas, após isso pegaria algumas frutas na geladeira para comer, após o desjejum eu escovaria os dentes e passaria protetor solar no corpo, de volta ao quarto começaria a me alongar, esticando as pernas, braços, faria algumas séries de abdominais, agachamentos e também flexões, na verdade os agachamentos são feitos em maior quantidade em relação aos outros aquecimentos, pois minhas pernas não vão se manter esbeltas sozinhas, geralmente esse ritual matinal dura por volta de quarenta e cinco minutos ou uma hora, depende do meu estado de espírito.

Roupinha de treino.:

Oh my... 1595017093051800239163

Quando terminasse o aquecimento iria apanhar uma viseira no quarto, junto de uma tolha de rosto, para na sequência deixar o apartamento, lembrando de trancá-lo e levar a chave comigo, prendendo a ponta da toalha por dentro do short e amarrando os cabelos num rabo de cavalo com um elástico, então teria caminhado até chegar à praia. Acenaria de maneira breve para alguns conhecidos e vizinhos se os encontrasse pelo caminho. - Bom dia. - Dizendo educadamente num tom de voz claro, mas sem perder meu ritmo ou parar para conversar. Quando chegasse na praia começaria a correr na areia, mantendo um ritmo constante durante alguns quilômetros, sentindo os pés afundando na areia enquanto me perderia nós próprios pensamentos. "Tão relaxante…" Talvez uma acadêmia pudesse me proporcionar um treino melhor, mas poder ficar na praia e observar o mar principalmente quando as ondas estão calmas me tranquiliza, e por alguns minutos eu posso deixar as preocupações de lado.

Terminando a corrida na areia eu retornaria para o apartamento, usando a toalha de rosto para enxugar o excesso de suor do rosto e tirar a areia dos pés antes de adentrar em casa. De volta na residência tomaria um banho, e comeria um café da manhã mais reforçado, pão com geléia, e um copo de frutas batidas no liquidificador com leite. Por fim lavaria a louça, em sequência iria iniciar um outro ritual, passar creme hidratante na pele, dedicando uma atenção extra para as pernas espalhando bem por toda a superfície da pele, por fim vestiria algumas roupas casuais, shorts brancos curtos e meia calça preta com cinta liga presa ao short.

Também a algo que simplesmente não posso esquecer ou deixar de fazer em nenhuma hipótese, e é claro manter meus cabelos arrumados, com uma escova em mãos iria até o banheiro para me olhar no espelho e começar a pentear, até não restar nenhum fio rebelde arrepiado, passando os dedos por entre meus cabelos platinados antes de escovar, abaixando-os e diminuindo o volume, meus olhos estariam focados no reflexo, comigo esboçando um semblante compenetrado até a missão ser concluída. Confesso que eu demoro mais tempo do que gostaria nesse processo... Mas é realmente difícil ir contra a vaidade e mania de organização.

"Pronto, agora posso ir até o prédio da associação." Finalmente poderia deixar o apartamento de consciência limpa após ter me certificado de manter o corpo bonito e saudável. - Quase me esqueci! - Voltava até o quarto para pegar a tiara com orelhinhas, não tem uma real razão para usá-las, eu apenas fico incomoda se não estiver as usando, como se faltasse alguma peça de roupa.

Enfim, usaria o celular para procurar na internet a localização do prédio da associação mais próxima onde poderia descobrir meu rank de caçadora e finalmente estar apta a entrar nas dungeons. A princípio eu optaria por caminhar, mas se a localização fosse muito distante de meu apartamento iria pagar por uma condução. Se chegasse até o prédio iria direto na recepção, tentando olhar antes pelo local para se caso houvesse fila ou precisasse de senha. - Bom dia, eu me chamo Érica Hwarin, e gostaria de fazer o exame para descobrir meu rank de caçadora. - Meus olhos esverdeados estariam reluzindo um pouco de empolgação e ansiedade, apesar de meu semblante se manter sereno.


Histórico.:

Nº de Posts: 1.
Nome: Érica Hwarin.
Classe: Assassin - Ranger.
Especialização: Artificer.
Maestrias/Perícias: Armas brancas de longo alcance, Artesanato, Forja, Núcleos, Runas.
Objetivos.:

Aumentar fama de caçadora.
Criar uma Guilda.
Ter sua própria grife de equipamentos mágicos.
Aprender: Instinto e Monstrologia.
Lilith
Lilith
G$ 1,000

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
em 17/7/2020, 20:43



- Até depois Gustav/Frida - com o sobretudo sobre o ombro Eileen deixou o hotel deixando a chave na recepção. Provavelmente o nome do(a) recepcionista não era esse, mas Eileen ainda não havia se acostumado a dizer aqueles nomes coreanos complicados. Todavia tinha um sorriso largo no rosto enquanto acenava após deixar o balcão. - Vamos beber uma depois que eu voltar. - Girou nos calcanhares apontando na direção do mesmo elevando a voz. - Não aceito não como resposta. Até. - a origem do convite se dava devido às expectativas de Eileen para o dia de hoje.


Havia chego a Coreia há alguns dias e conseguido marcar um horário para ir a associação. Já havia algum tempo que sabia ter despertado, mas devido a suas constantes viagens não havia sido ranqueada. Infelizmente devido a sua moto pegar fogo e as suas finanças estarem baixas ela se viu incentivada a ir descobrir. Havia sido isso que a levou a Coréia de forma clandestina em um navio cargueiro.

- Certamente devo ser um Rank A. - Chegando a rua pararia junto a rua ainda na calçada pegando seu telefone para chamar um Uber ou talvez gritar por um táxi se o visse.

- Pra assossição. - Diria ao fechar a porta após entrar, tendo-se jogado no banco de trás soltando o sobretudo ao seu lado enquanto passava ambos os braços por cima do banco e deixava suas pernas abertas. - Me chamo Eileen e você? - puxou conversa com o motorista. E na eventualidade de ter seu nome pronunciado erroneamente não se importaria. - O que tem de divertido pra se fazer por aqui? A noite?

Seguiria a viagem com essas perguntas casuais e por fim acertaria seu débito com o motora. - Valeu aí Alfonse/Magda bom trabalho. - abaixava-se do lado de fora pela janela do carona revelando sem pudor os seus dotes pelo amplo decote. Jogaria novamente o sobretudo sobre o ombro seguindo para a recepção da Associação.

- Eileen Berwald. - Debruçou-se com ambos os braços sobre o balcão com um sorriso no rosto olhando para o atendente. - Vim fazer meu teste… Hnmm, você tem um chiclete?


Eileen
Eileen
273 KEK
Localização : Busan

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO

_________________
Eleein Berwald
Fighter
For:100 Agi:180
Vit:180 Sent:24
Int:24
FichaAventuras

code by sant
em 19/7/2020, 00:21

~~ NARRAÇÃO ~~

Era de manhã cedo. Sol levemente quente, clima úmido junto de um vento aprazível. Típico clima de Busan devido litoral, pelo menos nessa época. Érica havia acordado cedo, se exercitado e por fim saia de casa como de costume. Uma rotina difícil de perder, mas não que ela fizesse questão mudar.

A futura caçadora saia de sua residência e alguns vizinhos a olhavam e acenavam de forma educada. A era atualmente andava possuindo bastante caçadores novos, mas em grande parte tudo rank C e inferior. Ter uma caçadora superior naquele bairro faria as pessoas se sentirem seguras, mesmo com a inexperiência de Erica, por si só seu poder era algo notório; mesmo ela não sabendo qual era seu rank ainda.

Após chegar na praia e iniciar sua corrida, Hwarin notava bastante movimento de pessoas no local, mesmo em dia de semana, incontáveis guarda-sol poderia ser visualizado, pessoas tomando banho de sol, jogando games, fazendo esportes, crianças próximas a beira do mar, jovens surfando, nadando e assim por diante.

Erica havia retornado para seu apartamento, após finalizar seus exercícios, havia se alimentado para repor suas energias e se arrumado. Decidida em ir até a associação para descobrir qual rank havia obtido, não demorou muito para ela buscar o endereço e chegar até lá. O prédio da associação era bastante óbvio, devido seu tamanho, nome e repórteres na frente.

Enquanto isso, a alemã Eileen havia saído do hotel ao qual estaria hospedada. Com certa intimidade ou talvez costume do seu país, ela se diria o concierge que estaria na recepção. – Ah, mas meu nome é... Sem deixar ele finalizar, a mulher acabara interrompendo-o e se despedindo do serviçal. – Deixa pra lá... Dizia ele acenando com o rosto simpático e fascinado com a forma positiva da bela mulher de madeixas louras.

Após sair do hotel, não demorou muito para Berwald pedir um Uber e puxar assunto com o motorista. A positividade da alemã era admirável, porém, nem todos os coreanos eram tão amigáveis assim. O motorista permanecia quieto e apenas olhava de relance algumas vezes. Foi então que ao notar que Eileen estava indo na associação, ele arregalou os olhos e com um sorriso forçado proferiu. – Hohoh, entendo, a senhorita é uma caçadora estrangeira não é mesmo. Que maravilha. Ele reconhecia um estrangeiro de longe, talvez pelo sotaque, roupas, jeito de andar e entre outros pontos, ubers e taxistas quase tinham um dom para isso.

Quase chegando na associação o homem continuou falando. - Busan é uma grande cidade portuária da Coreia do Sul, é conhecida pelas praias, pelas montanhas e pelos templos. A agitada praia de Haeundae abriga o Sea Life Aquarium, além de uma praça com jogos tradicionais como cabo de guerra. Já a praia de Gwangalli tem muitos bares e vistas para a moderna Ponte Gwangan. O templo Beomeosa, um santuário budista fundado em 678 d.C., fica ao pé da montanha Geumjeong, que tem trilhas para caminhada. Resumindo o que mais havia de atrativo naquela região. Logo ao termino de suas falas eles acabavam chegando na associação. O aplicativo havia informado o valor de 27 Keks, logo ao pagar o motorista ele tiraria o chapéu de forma educada e por fim iria embora.

Eileen notaria uma movimentação no enorme prédio da associação. Talvez ate achasse que era por ela, achando consigo que havia despertado como uma rara caçadora rank-A, ou talvez achasse que poderia ser pela outra mulher a alguns metros a frente de madeixas platinadas. Porém, não seria o caso. A verdade era que havia um homem em frente aos repórteres, ele havia despertado como caçador rank-B há alguns anos e estava lá sendo entrevistado. Ele possuía roupa chiques, olhos rubros e cabelos longos encaracolados.


Um dos repórteres questionava. – Senhor Kang! Agora que o senhor criou a Guild Hydra, quais são seus planos? O repórter parecia angustiado por resposta, mas ao mesmo tempo admirado com a atitude do caçador para com as frequentes perguntas.

Em resposta o homem dizia. – Meus planos não mudaram, ora meu caro. Vencer as bestas mágicas, lucrar com os portais e atingir o cume da fama! Toda ação tem sua reação, tudo está interligado. Dizia ele ao colocar o dedo em sua têmpora, como uma forma de gesto sábio, e em seguida apontar para o céu. – Criar uma Guilda foi apenas para facilitar a compra dos portais, nada mais que isso. Ele terminava dizendo enquanto permanecia com um sorriso amigável, talvez estivesse escondendo algo da imprensa.

Mas a pergunta era... porque um caçador de rank-B, que apesar de ser um rank raro, mas não tão importante assim para tamanha movimentação de canais noticiários, estaria recebendo tanta atenção? A resposta era simples: se Erica e Eileen estivessem cientes das últimas notícias, saberiam que aquele homem era Ang Kang; Devorador de Bestas. Era assim chamado pela maioria. Ele havia participado alguns dias atrás de um portal Rank A, seu último serviço como Freelancer.

Chovia mais perguntas, quando uma fez o rosto do homem murchar. – E o funeral dos caçadores rank-A que lhe acompanharam na última Raid, o senhor irá pessoalmente dar seus pêsames aos entes queridos? O repórter estava quase dizendo que havia sido culpa do homem ou talvez incompetência, afinal, enquanto haviam morrido alguns, Ang estava criando sua própria Guilda a custa disso; pelo menos assim parecia o homem insinuar. – Sem mais perguntas, se me derem licença. Ele dizia ao virar de costas e com um olhar triste e vazio, caminhar pelas escadas para adentrar na associação.

As mais novas caçadoras possuíam objetivo de adentrar no mesmo local, mas estavam sendo impedidas pelos repórteres a frente. Além de que, havia dois homens de terno preto em frente a porta central da instituição; seguranças certamente exercendo sua função. Para conseguirem ir até a entrada teria duas formas; uma passar pelos repórteres e o caçador em questão e segunda; fazer a volta por eles e pular uma cerca do tipo de contenção mediana que impedia dos repórteres de terem acesso a entrada central.


Ang Kang, Devorador de Bestas:

Oh my... 2yUuooy





OFF:
Favor colocar ficha na assinatura, pra facilitar pro monstrao aqui. Sim, copiei seu template furry, foda se hehehehehe as falas dos npcs bostoes nao vou por cor, ja avisando e Bora começar essa bagaça.
ADM.Blindão
ADM.Blindão
G$ 1,000
Localização : Los Angeles, Eua

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Admin


_________________
Oh my... Va93oAq
em 19/7/2020, 20:42
 
Eu jamais imaginei que encontraria obstáculos para adentrar no prédio da associação, por um segundo fiquei sem saber o que fazer, apenas olhando para o amontado de repórteres com uma das sobrancelhas tremendo graças a apatia. "Passar pelo meio deles vai deixar minha roupa toda amarratoda." Essa foi a minha preocupação, não poderia simplesmente me arriscar no meio daquele embolado de gente e ficar com o cabelo todo bagunçado.

Observando brevemente os arredores parecia haver outra forma de adentrar no terreno do prédio, a rota alternativa não era sofisticada, mas os riscos me pareciam consideravelmente menores. "Isso me lembra do colégio." Cocei superficialmente a bochecha com a ponta da unha do dedo indicador, enquanto devaneava sobre as vezes que "dei uma escapadinha" do colégio interno. Ficaria nas pontinhas dos pés para poder olhar por cima daquele emaranhado de gente, ao menos na medida do possível, haviam apenas dois seguranças, com sorte eles estão ali apenas para impedir a entrada dos repórteres. Com meus grandes olhos esverdeados analisaria minuciosamente o terreno em busca da maneira mais rápida de atingir o alvo.

E caminharia ao redor do "muro de contenção" buscando por um local onde houvesse menos pessoas prestando atenção em mim. Quando o encontrasse iria suspirar cerrando os punhos em volta do corpo com meu olhar emitindo um pouco de determinação, fazendo um aceno mínimo de positividade com a cabeça. "Certo!" Tomaria alguns passos de distância e correria na direção da barragem, flexionando os joelhos, de forma a fazer o shortinho curto ficar apertado nas curvas de meu quadril, e com minhas coxas tensionados saltaria por cima do muro. Nem mesmo após despertar senti que possuía uma força astronômica, mas acredito que com a velocidade da corrida seria suficiente para tomar impulso e pular acima do obstáculo.

Se conseguisse executar o salto sem sofrer grandes prejuízos em minhas roupas, deixaria escapar um pequeno sorriso alegre, fechando meus olhos em um ar de fofura. "Tão preciso quanto o previsto." Após minha breve comemoração solitária, ajeitar as roupas e iria pentear os cabelos com os dedos, mesmo que nãos estivessem bagunçados, é apenas por precaução… Na verdade é porque me incomoda a idéia desorganização principalmente com minha aparência, mas não tem nada haver com TOC. u.u

Prosseguindo na busca de meu alvo, caminharia na direção dos seguranças isso se eles já não estivessem vindo até mim, de qualquer maneira eu seria educada. - Eu vim aqui testar meu rank de caçadora. - Juntaria as mãos na frente do corpo e manteria meus olhos verdes bem abertos na direção dos seguranças, erguendo o queixo para conseguir olhar seus rostos.

Com sorte eles não teriam tentando me expulsar, só espero que não sejam seguranças daquele caçador, Devorador de Bestas? Devo ter lido algo sobre ele durante meus estudos sobre novo mundo de dungeons e despertados, mas meu foco não era em descobrir a vida dos caçadores, então não saberia muito sobre quem ele é ou seu passado.

Se meus olhos cruzassem com uma loira em questão, iria ser tomada por uma boa surpresa, de alguma maneira sentindo um pouco de familiaridade, quer dizer meus cabelos platinados não são algo muito comum, são os genes de minha mãe dinamarquesa ou algo assim, então eu me identificaria um pouco com ela se a encontrasse. A princípio não diria nada, apenas ficando um pouquinho boquiaberta com meus olhos atentos em sua direção e as sobrancelhas erguidas de surpresa. - Eu me chamo Érica, Érica Hwarin. - Responderia a loira se ela viesse falar comigo ou se apresentasse, após o instante de "congelamento" passar, agora fitando-a com um olhar sereno e semblante de neutralidade. Caso contrário iria apenas prosseguir com meu objetivo.

Se os seguranças permitissem minha entrada na associação eu buscaria pela recepção a fim de realizar o teste para medir o rank de caçador. Ou teria de pensar em outra maneira para adentrar no prédio, mas isso fica pra depois de saber como vão reagir.

Off:
- Roubando o template alheio, pq deu inveja.
- A ficha ta na img da sign.
Histórico.:

Nº de Posts: 2.
Nome: Érica Hwarin.
Classe: Assassin - Ranger.
Especialização: Artificer.
Maestrias/Perícias: Armas brancas de longo alcance, Artesanato, Forja, Núcleos, Runas.
Objetivos.:

Aumentar fama de caçadora.
Criar uma Guilda.
Ter sua própria grife de equipamentos mágicos.
Aprender: Monstrologia.
 
Lilith
Lilith
G$ 1,000

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO

_________________
Oh my... TE5SNtG
em 19/7/2020, 21:48



Opa, opa, ele havia dito bares, nesse ponto havia conquistado toda a atenção de Eileen. - Bares a beira mar… hnmmm. Cerveja com o pé na areia. - mas obviamente não só o bar ela havia ouvido, pois embora não houvesse qualquer interesse no tempo ela ainda havia-o tido pelas trilhas. Certamente não poderia-as fazer de moto… bem… nem moto mais possuía, mas talvez fosse um passeio interessante para percorrer mesmo que a pé, principalmente se precisasse esfriar a cabeça em algum momento.

- Se passar lá na praia a noite me procure. - terminava a despedida com o taxista simpático.

>><<


- Errrr… Que apurrinhação. - Parada atrás do pequeno contingente ela se via obrigada a assistir às cenas constrangedoras que se desenrola à frente. - O sujeito não tem nem vergonha. - para Eileen era um caso claro de famosinho que queria mais atenção. - Para o azar dele, quando eu for avaliada como A rank ele vai perder toda a plateia, hehehe. - Não poderia ser diferente afinal, ao menos na cabeça dela.

- Licencinha, to passando… um espacinho… Aqui, ops. - Com uma mão levada a frente a loira começava a mover-se pelo mar de repórteres sem importar-se com as reclamações alheias. - Eu pedi desculpa não pedi. - Virar-se-ia para trás se houvesse alguma reclamação mais inapropriada dirigida a sua pessoa dando-lhe essa resposta. - EIII, OLHA A MÃO BOBA AI. - Virar-se-ia também caso se sentisse em algum momento afanada. - Ao menos me da teu numero eu deixo você me pagar umas bebidas. - Pegaria o cartão sem muita cerimônia, mas não sem antes dar uma checada no conteúdo do sujeito, checada essa sem qualquer pudor colocando a mão lá naquele lugar. - Eu te ligo.

Todavia na remota chance da mão boba ter sido a de uma mulher; - Ao menos me da teu numero que eu te pago um jantar. - Nesse caso estaria fazendo o papel mais ''masculino'' e também daria uma afanada na bunda da moça antes de deixá-la. - Te ligo a noite.

Continuaria forçando sua passagem pelos repórteres até sair em frente a escada. - Pessoal sem educação. - Reclamaria jogando o sobretudo sobre o ombro subindo as escadas na sequência. Por onde ela passou? - Se questionaria se visse a outra moça também subindo as escadas nesse momento.

- EI e ai. - Pisando firme sobre os degraus erguia a mão em saudação a dupla de segurança. - Sou Eileen Berwald, tenho hora pra fazer a avaliação de rank.

Se fosse lhe dada a passagem iria simplesmente acenar e entrar, antes de dar-se conta da outra mulher e comentar. - Você também ein? Hehe. -Não perguntaria o nome, so salientária a coincidencia. - Que tal irmos comemorar depois? - Era provável que até o final do dia Eileen já houvesse convidado metade de Busan para um happy hour a noite, mas não se poderia fazer muito quanto a isso. Se haveria uma festa o melhor seria haver bastante gente.

Todavia era possível que fossem barradas e nesse caso tudo dependerá do motivo. Se os seguranças fossem realmente da associação ela não teria muito o que fazer além de respeitá-los, afinal não desejava cometer nenhum crime logo nesse dia, porém se fossem do playboyzinho de merda a situação seria completamente outra, principalmente se estivessem a confundindo com alguma fã desmiolada. - Ahnn? Quem você acha que é. Esse prédio é público não é? Eu tenho compromissos ai dentro e estou passando e ela também. - Esticaria o braço pegando a outra mulher pela mão, afinal estavam ali pela mesma razão e Eileen não deixaria que um mauricinho qualquer tirasse sua liberdade e nem a de ninguém. - Se segurem se puderem. - Ela não partiria para violência, apenas começaria a andar para frente fazendo uso completo de toda a sua força, pois desejava deixar claro que não era uma humana normal e que portanto não estava ali a passeio.

- Se você gosta dessa mão é melhor tirá-la daí. - Diria no caso de estar sendo segurada.





Eileen
Eileen
273 KEK
Localização : Busan

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO

_________________
Eleein Berwald
Fighter
For:100 Agi:180
Vit:180 Sent:24
Int:24
FichaAventuras

code by sant
em 23/7/2020, 21:40

~~ NARRAÇÃO ~~

Enquanto Erica prosseguia pulando pelas contenções laterais, com objetivo de evitar a imprensa que mais pareciam lobos famintos, Eileen optava por seguir driblando todos os homens não se importando muito com os comentários. Alguns dos repórteres pareciam aborrecidos, mexendo com força em seus aparelhos celulares; provavelmente a lacuna de informações que Ang havia deixando. Por outro lado, alguns pareciam mais obstinados a conseguirem informações, mesmo que tivessem que recorrer ao modo “Stalker On”.

Enfim, apesar da dificuldade em passar pelos homens não era algo em si difícil, não para uma caçadora já despertada. Mas poderia comparar Eileen como uma leoa passando por meros ramos de milhos. Afinal, um caçador sempre será superior aos humanos, até mesmo um rank E sendo um lixo, ainda sim é superior fisicamente em tudo. Os seguranças na porta tentavam afastar os repórteres até distanciar da entrada, proporcionando oportunidade de as mulheres poderem entrarem.

O Rank de Berwald era mediano, não era um rank ruim. Todavia, não era algo destacável. Na verdade, era bastante normal, dentre os despertados. No entanto, convicta de si que seria uma caçadora rank A, poderia agora tirar tal conceito de sua mente, pois, ao passar entre os homens e com um leve empurrão ir para frente ela acabava pechando na outra mulher de madeixas platinadas e ambas adentravam na entrada central da associação e o homem que estava centímetros parado após adentrar, acaba sendo alvejado pelas duas mulheres. O caçador de outrora, Kang, se quer notava as futuras caçadoras e elas ricocheteavam para trás, notando uma expressão rancorosa no sujeito.

Mesmo que Eileen e Erica não soubessem de seus rank ainda, ela havia ouvido falar do rank atual de Ang anteriormente pela imprensa. Mesmo que a mulher alemã não possuísse sentidos elevados, sendo bem medíocre nesse parâmetro, uma aura opressora poderia fazer seus pelos do corpo se arrepiarem; caso houvesse algum. Mas o fato era que... quando Berwald olhou nos olhos do homem, pode sentir um vazio; um inverno rigoroso; uma seca repulsiva. Todo seu corpo era submetido a presença daquele homem. Aqueles meros segundos, segundos que pareciam eternos, pode fazer o suor percorrer as laterais do rosto, nuca e mãos.

Por outro lado, Hwarin que possuía sentidos do mesmo rank que o homem a sua frente pode sentir precisamente o poder monstruoso que o mesmo portava. Obviamente não era comparado a um caçador rank S, entretanto, a aura que rodeava o mesmo era forte, tão forte que as palavras se querem poderiam ser ditas por ela caso tentasse argumentar. Quando o Rei está em xeque-mate, e não existe outra saída, essa era a posição atual de Erica; e o rei obviamente era Kang. Obviamente a diferença de um rank entre os dois não seria muito, mas para a mulher que não possuía qualquer experiencia relevante ou itens para dar suporte, apenas poderia aceitar que a diferença de 1 rank, se equiparava a um avião versus um carro.

A face do homem parecia aborrecida, estava enfurecida para falar a verdade. Mas logo viria dissipar quando ele notava as mulheres no chão, após trombarem com ele, e só então se ligar no que havia ocorrido. – Perdão, senhoritas. Ele dizia ao estender as duas mãos para ajuda-las de forma cortes e educada, desaparecendo qualquer hostilidade ou rancor antes visto; parecia até mesmo que jamais havia surgido. – Estão aqui para pegar serviço ou... Antes que Ang pudesse completar um dos membros da associação viria a interromper ele. – Senhor Kang, por favor, o presidente está lhe aguardando já faz meia hora, não o deixe esperando. O homem portava terno escuro e alguns documentos. – Ó sim, desculpe. Vamos. Ele então expressava um sorriso para as mulheres. – Quem sabe conversemos uma outra hora. Dito isso, ele viria acompanhar o homem até os andares superiores após entrar no elevador.

Após as novas caçadoras se levantarem e observaram a saída do homem, um dos funcionários da associação viria a recebe-los. – Boa tarde! Em que posso lhes ser útil? Erica então proferia estar lá para testar seu rank. Eileen também confirmava estar lá pelo mesmo motivo, apesar da situação problemática de agora pouco. – Ótimo, me acompanhem. Ele dizia enquanto elas seguiam até uma sala com duas portas fechadas; havia outros esperando. – Esperem aqui que logo chamaremos vocês. Enquanto isso preencham esses formulários. O homem entregava uma folha para cada uma. Lá exigiam coisas básicas como nome, sobrenome, idade, cidade, origem, endereço e etc. exceto a frase final: “Ao assinar aqui você está se responsabilizando e afirmando ser um caçador despertado cujo trabalho tem riscos altíssimos de morte.” Em baixo havia um campo para assinar. Assinando obviamente estaria assumindo a profissão, já que, de fato era extremamente mortal.

Um-a-um iam sendo chamados, alguns saiam felizes por conseguir rank D e C, outros tristes por ter recebido rank E. Haviam total de 7 novos caçadores, incluindo as duas mulheres. Dentro da sala ao ser chamadas, uma por vez, poderia notar um enorme globo no salão central com duas pessoas controlando alguns equipamentos. – Por favor, siga até o aparelho medidor de rank, estenda sua mão até ele e espere até pedirmos para tirar sua mão. Após as mulheres efetuarem a ação que era pedido de forma padrão, enquanto Eileen havia sido primeiro e concluído o teste, o avaliador viria a entregar uma licença com a foto da mesma. – Parabéns. Você é uma Hunter Rank-C, Warrior Fighter. Está é sua licença, boa sorte. A foto havia nos registros após Eileen entregar o formulário e eles puxarem o registro de toda sua vida.

Após Eileen sair e perceber que seu rank não era o que era desejava, apesar de já ter noção após ver de perto um caçador de rank alto, pelo menos seu rank era algo relativamente bom. Erica havia entrando em seguida de Berwald, os mesmos procedimentos eram pedidos e até que o teste era finalizado, mas diferente de antes, o avaliador ficava com um sorriso e suor pela testa bastante expressivo. – Santo senhor! Um Rank-B! E ainda da classe Assassin! Fazia meses que não despertava um, impressionante. Ele viria a se aproximar enquanto falava com seu auxiliar, caminhava em direção a Erica. – Seu rank é B e sua classe é Assassin Ranger. Sua vida agora mudará drasticamente, senhorita Hunter. Eu não costumo dizer isso, mas... “Sorte é para os desafortunados; já os afortunados eu falo: mate toda aquelas monstruosidades em nome de nosso amado país!” Por fim, ele se curvava de forma respeitosa até saída de Hwarin.

Erica havia sido a última, já que os caçadores teriam sido chamados por ordem de chegada. Enquanto Eileen estava do lado de fora, talvez indignada pelo seu rank mesmo não sendo ruim, ou talvez por estar aliviada por ter sido melhor que os outros, talvez seu pensamento viria a mudar quando se notava a garota de madeixas platinadas sair do salão e ouvir as últimas palavras do avaliador. – Ah! Senhorita Hunter! Viria ele correndo dizer, até havia esquecido parte dos procedimentos. – Desculpe, aqui está sua licença como caçadora! Com seu rank pode tentar entrar em qualquer guilda de prestigio. Até mais. Diria ele se curvando novamente e retornando para seus afazeres. Berwald poderia visualizar na licença da mais nova caçadora escrita: “Erica Hwarin. Licença profissional. Caçadora Rank-B. Assassin – Ranger.” Era breve as informações descritas, mas o que importava era o código imbuído na licença onde só era possível conseguir ao receber da associação de caçadores.




OFF:
breve resumida na parte do salao pq vcs ja sabem como rola essa parada. Podem até considerar que suas persoangens tem uma ideia por ter visto na tv ou blogs e tal.
ADM.Blindão
ADM.Blindão
G$ 1,000
Localização : Los Angeles, Eua

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Admin


_________________
Oh my... Va93oAq
em 24/7/2020, 17:59



E pensar que o impensável havia acontecido. Não, não refiro-me à avaliação baixa do rank, ainda não ao menos. Achei que essas merdas só aconteciam naqueles filmes bregas. Pensou enquanto apoiava-se para trás aliviando o peso sobre sua bunda no chão. Só eu pra esbarrar em uma mula e cair sentada. Aproximou a mão a bunda para esfregá-la. - Quem é o imbecil que… - "Para logo depois de passar por uma porta" seria o que ela iria dizer, mas interrompeu-se ao olhar para o homem.

Durante sua vida, curta porém produtiva vida ela havia aprendido muitas coisas, inclusive caçar, ainda que não houvesse de fato tornado-se uma expert no assunto havia visto durante sua infância muitos animais e por algum motivo aquele homem lembrava um dos mais perigosos quando acuado. É como um Urso. - Havia muito ursos onde ela cresceu, inclusive seu sobrenome tinha esse mesmo significado. Deste modo, mesmo quando o homem lhe ofereceu a mão ela não teria aceitado apenas resmungando entre dentes. - Já fez o bastante - E impulsionar-se-ia para ficar em pé e oferecer a mão a jovem ao lado a qual já havia esbarrado e haviam agora caido juntas. - Parece que estamos no mesmo barco. - "cumprimentou-a".

Já na sala de espera enquanto observava os demais projetos de caçadores sendo chamados ela ter-se-ia sentado próximo a jovem de antes. - Pra um mauricinho sedento por atenção ele tava bem puto não acha? - falou sem qualquer cerimônia enquanto ainda encontrava-se atirada no banco sentada inclinada quase deitada com as pernas esticadas para frente. - Eu sou Eileen, desculpe pelo encontrão lá trás um repórter passou a mão na minha bunda e não te vi, hahaha. - Esperaria que a mesma se apresentasse. - Então, o taxista que me trouxe falou de uns bares bacanas na GugG… Alguma coisa Galli. - os nomes eram ainda um grande desafio. - Tava pensando em ir lá a noite comemorar meu rank A, se quiser aparecer podemos comemorar juntas. - Esticaria o braço para o lado com a palma virada para cima como se esperando um "toca aqui", mas se percebesse alguma timidez. - Vamos, vamos lá, ou tem alguma coisa melhor pra fazer a noite? Se tiver me convida, hahaha. Pense nisso como uma boa ação a uma turista recém chegada na cidade.


Quando fosse sua vez. - Vou lá, té depois. - Bateria sua mão no joelho/coxa da morena ao se levantar. Mas no momento em que o fez tirou o sorriso do rosto, pois já sabia que não havia como ela ser uma rank A, afinal que tipo de Rank A iria cair de bunda após trombar com um rank B ao passar por uma porta? Só espero que não seja tão ruim. - Havia visto a face dos ranks E's que passaram por ela na saída.

Por fim, havia sido… - Sou um nada, nem ruim nem bom… que ótimo. - Eileen não conseguir decidir se o resultado era bom ou ruim, era… médio e isso a incomodava mais do que uma avaliação ruim.

Mas aplicou-ses dois tapas na cara e olhou para a morena baixinha. -Melhor sorte que eu. - Falaria para ela e ficaria ali no aguardo, era realmente o último teste e não possuía nenhum compromisso imediato.

>><<

E então a surpresa… - Eu… Só tava sendo educada. - Não é que realmente a jovem a quem havia desejado melhor sorte era de fato mais sortuda? Se é que aquilo tivesse a ver com sorte. - Éeeeee…. Deve ser bom poder escolher qualquer guilda que quiser. - Estaria falando ao vento em resposta às falas do funcionário enquanto mantinha um grande beiço de inveja no lugar do sorriso. Todavia a resposta da jovem poderia surpreendê-la um pouco. - Ah sim… Uma guilda… Todos os ranks B's querem isso? - Que nem aquele outro cara então? - Estaria desmanchando o beiço e erguendo o corpo que anteriormente havia sido mantido inclinado em direção a morena. - Então acho que é isso. Boa sorte com sua guilda. - Ao ouvir aquelas palavras lhe havia sido impossível não fazer alguma associação entre a jovem e o mauricinho pomposo da entrevista anterior de modo que pensou que agora que o poder lhe havia subido a cabeça não iria ter tempo para se divertir com uma desconhecida rank C.

Todavia era possível que estivesse errada em seu julgamento antecipado e bastante tendencioso que havia feito da jovem. - Que merda!!! Porque ela tem que parecer tão fofinha. Eileen olhava para a jovem sem saber direito como reagir ao ver uma pequena garotinha corando toda sonhadora enquanto fala de seus "ideias". Eles vão comer ela viva. - Com eles a loira queria se referir ao Mundo e as outras guildas e a sua impressão de fofura que estava tendo vindo daquela jovem.

Sem perceber teria levado a mão para atrás da cabeça coçando-a. - Acho que me precipitei. - Seria o seu modo de se desculpar. - Vocês não tem nada haver. - Diminuiria a velocidade de caminhada ou mesmo ficaria parada para postar-se ao lado da outra. - Érika, certo? - lembra-se da conversa anterior. - Que tal fazermos os dois? Vamos em uma Dungeon e depois comemorar? Sei sei que você vai me dizer que tem muitas coisas que precisa planejar, organizar e quaisquer besteiras dessa, mas eu vou insistir e além do mais, não aceito não.

Se houvessem se acertado: - Balcão de informações? - Deixaria a outra tomar a liderança, afinal era isso que teria que fazer se fosse ser o que realmente disse que seria. Durante o caminho até o mesmo, Ou após a passagem por este. - Você disse equipamentos mágicos?









Última edição por Eileen em 27/7/2020, 12:20, editado 3 vez(es)
Eileen
Eileen
273 KEK
Localização : Busan

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO

_________________
Eleein Berwald
Fighter
For:100 Agi:180
Vit:180 Sent:24
Int:24
FichaAventuras

code by sant
em 27/7/2020, 05:05


Quando notei já estava caída sentada no chão e a minha frente a loira e o caçador. "Porque eu deveria escolher só um?" De certa forma os dois haviam esbarrado em mim, e ofereciam ajuda. - Obrigada. - Iria sorrir discretamente com meus olhos entreabertos refletindo gratidão, e estendia minhas mãos delicadas para ambos ajudarem-me a levantar. Eles eram bem afeiçoados, apesar de eu me coçar um pouco para querer pentear os cabelos esvoaçantes da loira.

De pé ficava alguns segundos imóvel olhando atenta para o devorador de bestas se afastando, o acompanhando minuciosamente até ele sumir de minha vista. "Então este é o poder de um rank B" Pensava curiosa enquanto apoiei a palma da mão entre o busto, podia jurar que meu coração parou de bater durante alguns segundos, ele possuía uma presença bem forte, o que me deixou sem reação, e apenas ficava imaginando como seria estar diante um caçador rank A, mas na verdade desejando que tal encontrou não aconteça se a experiência for tão ruim quanto a de agora. - Talvez seja um dia ruim. - Respondi a loira por reflexo, pois ainda estava incomodada com a sensação desagradável no corpo.

Estava sentada na cadeira com a coluna reta apoiada no encosto e de pernas cruzadas, mas não podia deixar de fitar a loira pelo canto dos olhos. "Ela é bem relaxada" Pensei após osbervá-la do pés a cabeça, não a julgava de maneira ruim, apenas não conseguia me vendo fazendo a mesma coisa, algo que eu gostaria às vezes para ser sincera, então voltava minha atenção para frente, antes que eu pareça uma intrometida indelicada.

Ergui uma sobrancelha virando o rosto em direção a loira. - Ah… Aquilo não foi nada, está tudo bem. -  Acenava com as mãos em negação tentando amenizar o peso da situação. - Esses tarados, deviamos é chamar a polícia isso sim. - Comentei desgostosa com o repórter mencionado pela loira. - Eu me chamo Érica Hwarin, é um prazer conhecê-la Eireen. - Me apresentava de maneira mais mais formal esboçando um sorriso pequenino. Apesar de não ter entendido direito o nome dela, ou não conseguir dizê-lo corretamente.

- Gwangalli? - Vendo que Eileen também tinha dificuldades com a fala tentei ajudá-la. - A praia é muito bonita, na verdade ela não fica muito longe do meu apertamento é alguns bairros depois. - Conversava casualmente tentando não deixar o assunto morrer, já que eu consegui me desligar um pouco da sensação ruim conversando com ela. Demorei alguns segundos para me tocar que Eileen estava me cumprimentando erguendo a mão para um "high-5" não é algo algo que eu uso com frequência mas retribui o gesto para não deixar ela no vácuo. - Eu pensava em completar algmas dungeons antes. - Enrolava uma mecha dos cabelos platinados nos dedos, eu só conseguia pensar em conluir as dungeons rapidamente antes de ter tempo para me divertir.

Na sala de testes li atentamente o formulário antes de preencher com os dados certinho. "Nunca estive tão viva quanto agora, mesmo que seja perigoso não irei me arrepender" Lendo a última frase apenas me fez pensar o quanto apenas vivi uma vida que não gostaria, e que agora estaria na direção certa de realizar as minhas ambições, e após ter assinado senti-me um pouco mais leve.

- Obrigada. - Agradeci e acenei brevemente por educação quando Eileen me desejou sorte, bom, não tinha nada haver com sorte, na verdade tinha, mas não é como se ter sorte agora fosse mudar algo, deveria ter tido sorte quando despertei, mas essa lógica seria indelicada de falar, então apenas mantive a cortesia.

- B!? -  Exclamei surpresa com os olhos bem abertos, era uma boa notícia, o rank era bom, mas… "Ele também é…" Me senti aflita novamente, me tocando que o decorador de bestas possuía o mesmo rank que eu, porém o nível de poder dele era maior. "Será que os equipamentos mágicos fazem tanta diferença assim?" Foi a primeira hipótese que me veio à mente, porém não recordava de ter visto ou ter notado nenhum ítem, então comecei a pensar em outras explicações que poderiam justificar tamanha discrepância de poder, até voltar para a realidade. - Claro! Pode contar comigo. - Esbocei um sorriso maior com fitando gentilmente o sujeito que execultou o teste, não queria desapontá-lo ou deixá-lo desanimado por minha aflição. "Ele deve ser fã de assassinos"  Acenava para o homem enquanto caminhava em direção a porta, imaginando o que poderia ter gerado tanta empolgação pela minha classe.

"Ranger… Nada mal, na verdade é perfeito." Deixava o prédio da associação, a ficha parecia ter finalmente caído, eu sou uma rank B, e ainda minha classe combina perfeitamente comigo. Inspirei fundo e sorri sinceramente, meus olhos refletiam toda a excitação que me percorria o corpo, eu me sentia revigorada, nunca pensei muito em qual rank eu gostaria de ter, claro que um rank alto era sempre a melhor hipótese, mas eu teria me contentando com um C ou D, mas B, isso tornaria meu sonho mais rápido de se alcançar, sério, eu quero muito ir numa DG agora.

Apanhei com cuidado a minha licença nas duas mãos e a aproximei do rosto fechando os olhos deixando o cartão bem pertinho de mim, sentindo um grande carinho por ele, era como se fosse a passagem para minha nova vida. - Na verdade eu irei criar minha própria Guilda. - Os respondi sem hesitar, apesar de estar com as bochechas ruborizadas por se tratar de algo tão especial para mim.

Então Eileen tinha uma interpretação muito equivocada a meu respeito, mas ela não pareceu querer me ofender, apenas ficou desapontada aos meus olhos. - Mais ou menos, a Guilda que vou criar vai ser o primeiro grande passo que darei na direção do meu sonho. - Ficava realmente feliz ao pensar nesse assunto. - Eu iria construí-la mesmo que meu rank fosse baixo. -  Fitava Eileen de maneira afetuosa, sentindo meus olhos ficarem marejados, então os enxugava com as costas dos dedos antes de começar a chorar feio. - Eu não desejo criar a maior guilda ou mais poderosa, eu quero fazer dela a minha casa e também meu atelier e construir os mais incríveis equipamentos mágicos. - Um sorriso bobo formava-se em meus lábios contra a minha vontade. Havia um longo caminho pela frente porém não ficava desanimada, afinal quanto mais difícil maior é a satisfação depois de acertar o alvo em cheio.

- A gente precisa encontrar uma party que aceita freelancers primeiro, da pra comprar também os portais mas eles são muito caros... - Coçava as costas da cabeça após a última frase, me lamentando um pouco por não ter os recursos necessários. [blur][color=#00ffcc]- Também preciso de uma uma arma. -[blur][color=#00ffcc] Eu já tinha planejado um pouco essas coisas, então sabia mais ou menos o que fazer, mas talvez eu esteja um pouquinho ansiosa demais, querendo fazer tudo ao mesmo tempo sabe? Primeiro tudo vamos as armas, iria procurar no Google por alguma loja de equipamentos de preferência uns beeeem baratos, ou então perguntaria ao funcionário da associação pela loja, isso se ele ainda estivesse ali depois de tanto falatório.


Histórico.:

Nº de Posts: 3.
Nome: Érica Hwarin.
Classe: Assassin - Ranger.
Especialização: Artificer.
Maestrias/Perícias: Armas brancas de longo alcance, Artesanato, Forja, Núcleos, Runas.
Objetivos.:

Aumentar fama de caçadora.
Criar uma Guilda.
Ter sua própria grife de equipamentos mágicos.
Aprender: Monstrologia.
[/justify]


Lilith
Lilith
G$ 1,000

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
em 28/7/2020, 21:19

~~ NARRAÇÃO ~~

Ambas as mulheres, Erica e Eileen, pareciam ter se entrosado muito bem. Seria possível terem sido irmãs em vidas passadas?! Independe, o fato era que ambas acabaram saindo juntas de dentro da associação. Como havia passado algumas horas, os repórteres já não estariam mais no mesmo lugar. As novas caçadoras poderiam seguir rumo a saída, que possuía uma trilha de pisos esculpidos de forma muito elegante até o portão.

Não demorou muito para as novas caçadoras almejarem um grupo para irem em um portal. Erica sugeria tentarem uma party como Freelancer’s, ou comprar os direitos de um portal. Mas para comprar um portal certamente custaria um bom valor, algo que talvez por hora fosse difícil para as mesmas. Por outro lado, entrar em um grupo de exploração seria fácil. Principalmente com seus rank’s. Hwarin buscava em seu celular encontrar uma loja de equipamentos. E rapidamente achou uma no centro da cidade. Nome era: “Arsenal Hunter Join”. Era uma boa loja, já que, as estrelas e comentários eram positivos.

Porém, caso Erica viesse a olhar a imagem tirada para demonstrar o lugar, poderia avistar um enorme prédio com seu nome estampado; sugerindo que não seria uma loja qualquer, mas sim uma empresa especializada. Durante o tempo em que Erica leria alguns dos comentários, uma mensagem surgiria em seu celular como alerta.

Mensagem Ouki escreveu:Se esse for o número da nova caçadora Erica Hawrin, estamos solicitando caçadores novatos focados em ataque para fazer uma party em um portal Rank-C.

A caçadora poderia ficar surpresa por receber essa mensagem, mas como ela já havia despertado e ainda com um rank bom, seu numero ficaria no sistema da associação e qualquer um poderia ter acesso a sua ficha, apenas a parte básica; nome, sobrenome, rank, classe, número e nacionalidade. Exatamente por isso era fácil caçadores encontrarem outros caçadores; a maior diferença era que eles tentavam evitar os mais inexperientes. Todavia, esse não parecia ser o caso. O dono daquele que havia enviado a mensagem era “Ouki”. Caso a resposta da caçadora fosse positiva, já informando de sua parceira, ele então enviaria as coordenas.

Resposta Ouki escreveu:Entendido! Uma Hunter Assassin e Fighter serão de grande ajuda, detalhes a mais serão ditos nesse local. Esteja lá daqui a duas horas.

E então um link anexado estaria disponível para acessar e assim que a caçadora visualizasse, indicaria para irem até uma fabrica de tecidos há aproximadamente 27 km da atual localização dela. Haveria tempo para as caçadoras irem, já que, indo de carro levariam menos de meia hora. Mas se decidirem irem a pé, considerando suas velocidades, mais ou menos 45~50 minutos. Ainda sobraria quase uma hora de tempo livre.




OFF:
Lilith na verdade o rank do cara lá era A, não B. Mas ta de boa. Da pra dizer que tu confundio. Mais pra frente ira entender. hehehe
ADM.Blindão
ADM.Blindão
G$ 1,000
Localização : Los Angeles, Eua

MENSAGENS

Æther

DINHEIRO
Admin


_________________
Oh my... Va93oAq

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Layout desenvolvido por Roevs, Remenuf e Mizzu
SOLO LEVELING RPG (2018 - 2020)